Verônica Oliveira do Faxina Boa conversa com Cada Casa Um Caso sobre sua trajetória e a realidade das faxineiras brasileiras

Rate this post

De acordo com dados do IBGE, o número de trabalhadores domésticos diminuiu nos últimos dois anos e houve redução de trabalhadoras com e sem carteira assinada. As mulheres representam 92% das pessoas ocupadas no trabalho doméstico, e 65% são negras.

O rendimento médio mensal também caiu de R$1.016 para R$930, e as trabalhadoras sem carteira ganharam 40% a menos do que as com carteira assinada. As negras receberam ainda menos, um rendimento 20% menor do que as não negras no trabalho doméstico.

Verônica Oliveira, influenciadora digital criadora do perfil Faxina Boa, que possui mais de 320 mil seguidores no Instagram, conversou com a equipe de Cada Casa Um Caso para contar sua trajetória como trabalhadora doméstica e explicar a realidade das faxineiras brasileiras.

Hoje, Verônica é palestrante, escritora e empresária e inspira outras mulheres com sua história.

Ela conta que ainda há muita discriminação com os profissionais de limpeza do lar e que passou por momentos difíceis e constrangedores quando trabalhava como faxineira.

“Acho que as pessoas não estão habituadas a encarar o trabalho de faxina como um trabalho formal. Então, elas acham que são suas donas por aquele período contratado e que, a partir disso, podem pedir qualquer coisa, desde tarefas que não são da função da faxineira, como passear com os cachorros ou até mesmo coisas que podem colocar a saúde do trabalhador em risco”, explica Verônica.

Fonte: https://www.dieese.org.br/

Verônica trabalhava com telemarketing antes de se tornar faxineira, e conta que a decisão de trocar de profissão a ajudou em sua saúde mental e situação financeira.

Seu perfil Faxina Boa começou a fazer sucesso e assim começou a ser convidada para dar palestras e entrevistas. Passados alguns anos com seu perfil, decidiu escrever o seu livro “Minha Vida Passada a Limpo – Eu não terminei como faxineira, eu comecei”, lançado em 2020.

“Eu pretendo me firmar cada vez mais como comunicadora. Eu demorei um pouco para entender a profissão de criadora de conteúdo como uma profissão. Como entender que hoje o Faxina Boa é uma empresa de comunicação? Eu não trabalho com mais nada relacionado à limpeza e abri uma nova empresa chamada Faxina Boa Produções, pela qual eu faço as minhas palestras, consultorias e que eu entrego os meus conteúdos para as marcas que me contratam”, comenta a empresária.

Verônica Oliveira é influencer digital e mostra em seus perfis o dia a dia de trabalho, a família e também fala sobre temas diversos, como educação financeira, empreendedorismo e autoconhecimento. É uma voz reconhecida nesse universo de limpeza e trabalhos domésticos.

“Adoro a frase ‘Eu não terminei como faxineira, eu comecei’ porque vejo que, no final das contas, todos os meus sonhos foram realizados através da faxina. Sou muito grata!”.

Quer ver mais? Acesse o Conversa de Comadre e veja.


Publicado

em

por

Tags:

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *